AO VIVO:

Carregando

Carregando

Carregando

"La La Land" bate recorde com 14 indicações e se junta a "Titanic"

Não teve surpresa: depois de arrebatar vários prêmios na temporada pré-Oscar 2017, "La La Land - Cantando Estações" foi o destaque das indicações para a 89ª edição da premiação da Academia. O musical dirigido por Damien Chazelle bateu recorde sendo citado em 14 categorias e se juntou a "Titanic" (1997) e "A Malvada" (1950) como filme de maior número de indicações na história do prêmio. "La La Land" já havia se tornado recordista no Globo de Ouro, quando levou sete troféus.

Depois de a campanha "Oscar so White" [Oscar tão branco] jogar luz na ausência de negros entre os indicados no ano passado, este ano o Oscar bateu recorde de indicações para profissionais negros. Pela primeira vez na história, três atrizes negras concorrem como coadjuvantes. É também inédita a indicação de três profissionais negros na categoria roteiro adaptado.

As chances que o Brasil tinha de entrar na disputa não se concretizaram dessa vez: o diretor e roteirista paulista Leo Matsuda estava entre os finalistas de curta de animação por "Trabalho Interno", da Disney, mas não ficou entre os cinco indicados. Sonia Braga, que foi chegou a ser citada em apostas de críticos como melhor atriz por "Aquarius", também não entrou na lista.

O sucesso de "La La Land"
O musical conseguiu alcançar o chamado "big five", as indicações nas categorias mais prestigiosas do Oscar: filme, direção (Chazelle), atriz (Emma Stone), ator (Ryan Gosling) e roteiro, o que coloca "La La Land" como favorito na disputa pelas estatuetas.

O último filme a conseguir o "big five" foi "Trapaça", em 2013. Em toda a história do Oscar, apenas três longas venceram nesta cinco categorias de uma vez: "O Silêncio dos Inocentes" (1991), "Um Estranho no Ninho" (1975) e "Aconteceu Naquela Noite" (1934).

Além das categorias principais, "La La Land" concorre em fotografia, figurino, montagem, trilha sonora original, canção original com duas faixas ("Audition - The Fools Who Dream" e "City of Stars"), design de produção, edição de som e mixagem de som.

Em cartaz no Brasil desde a última quinta-feira (19), "La La Land" acompanha uma aspirante a atriz e um pianista de jazz que se apaixonam e tentam manter o relacionamento enquanto buscam seus sonhos em Los Angeles, a terra do showbiz.

Outros destaques
Outro destaque foi "Moonlight: Sob a Luz do Ar", que ficou com oito indicações, e se destacou por entrar em categorias nobres: filme, direção (Barry Jenkins), ator coadjuvante (Mahershala Ali), atriz coadjuvante (Naomie Harris), roteiro adaptado (Barry Jenkins e Tarell Alvin McCraney), fotografia, montagem (James Laxton) e trilha sonora original. 

Muito elogiado no Festival de Toronto, "Moonlight" acompanha o crescimento de um jovem negro, em diferentes fases da vida, enquanto ele lida com as dificuldades e descobre sua homossexualidade.

Também com oito indicações, a ficção científica "A Chegada" foi lembrada como melhor filme, direção (Denis Villeneuve) e roteiro, e em categorias mais técnicas: fotografia, montagem, design de produção, edição de som e mixagem de som. Amy Adams, que vinha sendo cotada como melhor atriz, ficou de fora.

A Amazon também faz sua estreia no Oscar, tornando-se o primeiro serviço de streaming a entrar na lista de melhor filme com "Manchester à Beira-Mar", que teve seis indicações: filme, direção (Kenneth Lonergan), ator (Casey Affleck), atriz coadjuvante (Michelle Williams), ator coadjuvante (Lucas Hedges) e roteiro original.

Os vencedores serão conhecidos na noite de 26 de fevereiro, em cerimônia realizada no Dolby Theater, em Los Angeles, com apresentação de Jimmy Kimmel. 

  • COMPARTILHE
VEJA TAMBÉM

ENVIE SUA MENSAGEM

Peça sua música ou mande um recado para os locutores