AO VIVO:

Carregando

Carregando

Carregando

Junior Lima revela que já teve síndrome do pânico: "Não absorvia a realidade"

Junior Lima está no auge! Com a turnê comemorativa dos 30 anos de carreira ao lado da irmã, Sandy, o nome do músico segue em destaque. Além de relembrar a boa fase de Sandy e Junior, ele resolveu falar de um assunto mais delicado.


Durante um bate-papo com Sabrina Sato, publicado no canal do Youtube da apresentadora, Junior Lima relembrou sua carreira e um fato preocupante: a síndrome do pânico. O cantor afirmou que era muito bajulado quando era criança e que, para não perder a cabeça, contava com o apoio da mãe, Noely.

“Ela controlava os mimos. Às vezes, as pessoas ficavam me paparicando e tal. Aí, quando a gente ficava sozinho, ela dizia: ‘Você sabe, né? As pessoas se empolgam, querem te agradas. Você sabe que não é tudo isso, né? Não acredite em tudo o que te falam’. Isso, por um lado, me deixou inseguro. Mas aí eu fui trabalhar isso na terapia, entender e resolver”, afirmou.

Hoje, aos 35 anos de idade, o cantor disse que começou a fazer terapia aos 21 anos e comentou sobre toda a exposição na mídia. “Nunca é mil maravilhas. Tive minha fase meio ‘deprê’. Tive síndrome do pânico. Tive um monte de coisa. Faz um sete, oito anos. Foi um tempo depois que a dupla se separou. Na época era tudo tão intenso e grandioso, que eu não conseguia absorver as coisas. Meio que me anestesiava e não conseguia sentir as coisas”, confessou.


No entanto, Junior afirmou que o fim da dupla foi de extrema importância para o caminho dos dois. “Fez muito bem pra gente. A gente pôde desenvolver outras coisas, aprender outras coisas, absorver outros universos. Puxa, eu tive uma banda de rock, de soul, de música eletrônica”, contou.