AO VIVO:

Carregando

Carregando

Carregando

João Donato será homenageado no Palco Sunset do Rock in Rio

Do segundo andar de sua casa na Urca, por trás do antigo piano Fritz Dobert, João Donato olha com atenção para o entardecer que cai sobre a Baía de Guanabara. Também observa, com ainda mais atenção, as cantoras Mariana Aydar, Tiê, Emanuelle Araújo e Lucy Alves interpretarem suas canções. A tarde desta quinta-feira testemunhou o primeiro ensaio da homenagem que elas farão ao cantor, compositor e maestro, no dia 16 de setembro, no palco Sunset do Rock in Rio.Um dos pais harmônicos da bossa nova – embora não costume ser associado de forma direta ao movimento –, pioneiro na fusão da música brasileira com o jazz e ritmos latinos, além de autor de obras em parceria com João Gilberto, Chico Buarque, Gilberto Gil e Caetano Veloso, entre outros, Donato é um dos músicos brasileiros mais reconhecidos no exterior.

A presença no Rock in Rio não é uma novidade para ele – Donato participou da Rock Street na edição de 2015. No entanto, desta vez ele será o homenageado principal no Sunset, o que o fará ocupar lugar já dedicado em edições anteriores do festival a nomes como Raul Seixas e Cássia Eller.

"A música do João é muito emblemática deste tempo de misturas em que vivemos. As composições dele têm estilos muito diversificados: samba, jazz, ritmos cubanos. Ele faz uma mistura de elementos diferentes e, no fim, fica tudo perfeito. Uma obra tão rica quanto a dele tem que ser homenageada", explicou o diretor artístico do Sunset, Zé Ricardo.

Nascido em 1934, em Rio Branco, no Acre, Donato veio com a família para o Rio de Janeiro aos 11 anos. Nesta idade, já demonstrava desenvoltura com o acordeão – logo em seguida, passou a tocar piano. Iniciou a carreira profisional no fim da década de 1940 acompanhando nomes de destaque da música brasileira à época. Após as primeiras gravações, partiu para o exterior e se estabeleceu como músico nos Estados Unidos e também na Europa.

No início da década de 1960, ele regressa ao Brasil e grava dois álbuns que, até hoje, costumam aparecer nas listas de melhores obras da música instrumental brasileira – 'Muito à vontade' e 'A bossa muito moderna de João Donato'.

Pouco depois retorna aos Estados Unidos onde grava mais álbuns – dessa leva, o mais emblemático e reconhecido é 'A Bad Donato'. Considerado pela crítica uma de suas obras-primas, além dos constantes samba e jazz, o músico adiciona à sua mistura musical ingredientes de soul music, psicodelia e funk, entre outros estilos.

Por estar acostumado a fusões de ritmos, a presença em um festival tão diverso não o assusta. Pelo contrário.

"O tipo de música que faço se adapta a tudo porque tem tudo. E é essa mistura que sempre me motivou. Além disso, o Rock in Rio é bastante variado e desde a primeira edição e sempre abriu espaço para todos os tipos de criação musical. Vou levar o piano e o teclado para o palco e, junto com as meninas, faremos um excelente show, tenho certeza", garantiu Donato.

O repertório da apresentação no festival ainda será definido, mas é certa a presença de canções como 'Sambou, sambou', 'Bananeira', 'Emoriô' e 'A paz' - esta última, feita em parceria com Gilberto Gil, é sua criação mais conhecida desde quando retornou ao Brasil de forma definitiva, já na década de 1970.

"João Donato consegue reunir a música de todas as américas em suas composições. Do Brasil aos Estados Unidos, passando pelo Caribe, é possível sentir a influência de todos esses locais em sua música. E é bom demais poder homenageá-lo", finalizou Emanuelle Araújo.

  • COMPARTILHE
VEJA TAMBÉM

ENVIE SUA MENSAGEM

Peça sua música ou mande um recado para os locutores