As 10 letras mais sem sentido do funk nacional

O funk tem um vocabulário próprio, com expressões inventadas na hora, e quem não está acostumado fica boiando ao ouvir certas músicas. As letras a seguir, por exemplo, não foram feitas para serem compreendidas, e muita gente deve dançar e cantar sem saber a menor ideia do significado. Quem nunca?

1. Oudri Kanda Larrai, de MC Suave

"Me chamaram para uma festa / Achei muito bacana / Pra minha surpresa / Só falavam coisa estranha / Oudri Kanda Larrai / Oudri Ou Ou Oudri / Ou Oudri Kanda Larrai". O visual do clipe e a batida da música foram inspirados em Game of Thrones, mas o refrão não tem nada a ver com os idiomas fictícios da série. É que o MC Suave foi convidado para ir a uma igreja, e chegando lá ouviu gente falando línguas estranhas e conheceu a expressão "oudri kanda larrai", que ficou na sua cabeça.

 

2. Chama no Probleminha, de MC JhoJhow

"A tal da Lavinia / Chama no probleminha / A tal da Larissa / Chama no probleminha". O significado dessa gíria é meio subjetivo, mas a Maisa Silva parece ter entendido e ajudou a popularizar o termo.

3. Baile de Favela, de MC João


A letra começa com "Ela veio quente, hoje eu tô fervendo / Quer desafiar, não to entendendo". E, de repente, ele começa a listar os nomes dos bailes funk da periferia de São Paulo. Quem não conhece, fica perdido. Mas não fica parado: "Eliza Maria, é baile de favela / Invasão, é baile de favela / E as casinha, é baile de favela".

 

4. Zen, de Anitta


A principal funkeira do Brasil na atualidade aposta no "funk melody", subgênero com letras mais leves, sem palavrão e duplo sentido. "Zen" é uma de suas letras mais românticas, mas o refrão tem um trecho curioso: "Só de olhar teus olhos, baby eu fico zen / Coração acelerado a mais de cem".

 

5. Cadê a Tamara, de Mc Maneirinho


"Caraca cadê a Tamara? / Tá sentando e não para". "Caraca cadê a Patrícia?  / Tá sentando na pista". "Caraca cadê a Joyce? / Tá sentando no poste". Caraca, não pode mais sentar, agora?

 

 

6. Clima Tropical, de MC Kevinho

"No sudeste o clima é tropical / No sudeste o clima é tropical / Tro, tro, tro, tro, tropica no pau".

 

 

7. Open The Tcheka, de MC Lan

"Puru puralaco! / Parou! Como é o nome? Wizard?". MC Lan tentou cantar em inglês para disfarçar os palavrões do seu funk "taradão", mas a sua "versão brasileira Herbert Richards" ficou mais para Joel Santana: "Vamos ensinar a língua / Pras pepeca analfabeta / Open the tcheka, vai!".

 

 

8. Em Dubai, de MCs Zaac e Jerry

Eles são os responsáveis por popularizar a gíria "embrazando", que já foi devidamente explicada. Difícil é explicar uma música que começa com "Tô em Dubai, tá cheio de mulher aqui", mas cujo refrão é "Faz a posição e joga / Joga, joga, joga, vai!".

 

9. Oh DJ Solta o Pontinho, de Nego do Borel


"Oh DJ solta aí o pontinho que ela me excita". A única frase não pornográfica desta música está longe de esclarecer alguma coisa.

 

10. Perera Tá Chefe, de Mc Kekel

As letras de Mc Kekel só fazem sentido para quem conhece o meio do funk. Ele fez um sucesso estrondoso com "Partiu, aonde, é o Mandela". Muitos ficam na dúvida sobre o que é esse Mandela, que na verdade é o nome de um baile funk famoso. Em "Perera Tá Chefe", ele se refere ao Perera DJ, um dos mais conceituados do Brasil: "Novinha, quando tu for na Veno tu liga e me chama / Que eu convoco o Perera e todas piranha". Ok, mas esta parte continua difícil de entender: "Novinha, quando tu for no Pia tu liga e me chama / Eu convoco o gri e todas piranha". Veno, Pia, gri... Realmente, letras como esta deveriam vir com um glossário.

Veja também: Djavan não está sozinho: as 10 letras mais sem sentido da MPB

Comentários

Faça Seu Pedido Músical

ou deixe seu recado

Peça sua música